No uso de psicotrópicos,
precisão significa melhor
qualidade de vida.

A Medicina de Precisão utiliza os novos métodos de análise molecular do genoma humano permitindo que tanto critérios diagnósticos quanto a terapia medicamentosa assumam um caráter individualizado.

A Farmacogenética estuda como as diferenças genéticas entre indivíduos podem afetar as respostas aos medicamentos. Neste sentido, as variações genéticas em enzimas metabolizadoras, transportadores ou receptores contribuem para respostas distintas frente às drogas administradas. A identificação destas variantes genéticas contribui para nortear a escolha do tratamento mais efetivo e apropriado frente ao perfil genético encontrado.

A resposta aos medicamentos psiquiátricos (psicofármacos) possui uma variação extrema de paciente para paciente, onde 30-75% dos pacientes respondem ao tratamento, enquanto que 65-75% apresentam reações adversas (4). As enzimas do citocromo P-450 estão envolvidas no metabolismo de uma grande variedade de medicamentos, incluindo os psicofármacos. Essas enzimas estão presentes no fígado e são codificadas pelos genes da família CYP450sendo estes genes altamente polimórficos.

Isso significa que as enzimas produzidas poderão ser muito diferentes de pessoa para pessoa, gerando assim uma grande variabilidade interindividual na metabolização e resposta aos psicofármacos (4-6). Tal fato faz com que existam diferentes tipos de metabolizadores na população geral, sendo distribuídos da seguinte forma:

PSICOFÁRMACOS – ÁREA ONDE A RESPOSTA É MUITO VARIÁVEL

1

Metabolizadores Ultrarrápidos

Indivíduos com duplicação de alelos funcionais, o que leva a um aumento da velocidade de metabolização. Nestes indivíduos, o medicamento é inativado e eliminado tão rapidamente que em doses normais não exerce o seu efeito terapêutico. Nesta categoria incluem-se muitos pacientes que não melhoram com nenhum medicamento em doses convencionais.
2

Metabolizadores Normais/Extensivos

Indivíduos com dois alelos funcionais, sem presença de polimorfismos. Para estas pessoas são recomendadas as doses indicadas pela bula do psicofármaco, sendo esperada uma resposta adequada ao tratamento.
3

Metabolizadores Intermediários

Apresentam variações das CYPs que metabolizam os medicamentos mais lentamente que os normais. Nestes casos, doses médias dos medicamentos poderão fazer seu efeito terapêutico. Todavia, com o tempo, por ser eliminado mais lentamente, o medicamento se acumula no corpo e poderá causar efeitos colaterais.
4

Metabolizadores Lentos

Indivíduos com dois alelos não funcionais que causam deficiência da enzima, levando a um acúmulo do medicamento no organismo em concentrações muito acima do desejável. Estes indivíduos apresentam sérios efeitos colaterais e principalmente efeitos tóxicos, mesmo com o uso de doses baixas ou médias dos medicamentos.

As principais enzimas do citocromo P450 são

1

CYP2D6, CYP2C19, CYP3A4, CYP2C9 e CYP1A2

Estas cinco enzimas são responsáveis por aproximadamente 90% de todos os fármacos prescritos. Na área da psiquiatria são responsáveis pela metabolização da maioria dos fármacos prescritos dentro das várias classes de psicofármacos, sendo eles:
2

Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina (SSRIs)

Citalopram, Escitalopram, Fluoxetina, Fluvoxamina, Paroxetina, Sertralina, Vilazodona, Vortioxetina.
3

Estabilizadores de Humor/Anticonvulsivantes

Ácido Valproico, Carbamazepina, Fenitoína, Fenobarbital.
4

Outros Antidepressivos

Agomelatina, Desvenlafaxina, Duloxetina, Levomilnacipran, Maprotilina, Mirtazapina, Mianserina, Nefazodona, Reboxetina, Trazodona, Venlafaxina.
5

Antipsicóticos Típicos

Clorpromazina, Haloperidol, Flufenazina, Levomepromazina, Loxapina, Perfemazina, Pimozida, Tiotixeno, Tioridazina,Trifluoperazina.
6

Antipsicóticos Atípicos

Aripiprazol, Asenapina, Clozapina, Lurasidona, Olanzapina, Paliperidona, Risperidona, Quetiapina, Ziprasidona.
7

Antidepressivos Tricíclicos

Amitriptilina, Clomipramina, Desipramina, Doxepina, Imipramina, Nortriptilina.
8

Benzodiazepínicos

Alprazolam, Bromazepam, Buspirona, Clobazam, Clonazepam, Clordiazepóxido, Diazepam, Cloxazolam, Flurazepam, Lorazepam, Midazolam, Zipoclona, Zolpidem.
9

Fármacos para TDAH

Anfetamina, Armodafinil, Atomoxetina, Dextroamfetamina, Guanfacina, Modafinil, Metilfenidato.

Com o conhecimento do perfil genético do paciente para as enzimas do citocromo P450 é possível para o médico psiquiatra encontrar qual o fármaco que melhor se adequa à genética do paciente, bem como a dosagem Ideal. Assim, tanto a escolha do medicamento através de tentativa e erro como a falha terapêutica e/ou a presença de efeitos adversos graves são evitadas.

Fale Conosco

Fale por telefone

08007711137

Fale por WhatsApp

11 982115638

Mande um email

Clique Aqui

Endereço

NTO: R. Leandro Dupré, 967
Vl. Clementino – S.Paulo – SP – Brasil
FILIAL/COLETA: R. Loefgreen, 1304 – 1º andar
Vl. Clementino – S.Paulo – SP – Brasil